top of page

Compartimento nº 6 (2021)

Atualizado: 29 de abr.

Cena do filme Compartimento nº 6 (2021)
O filme é ambientado em uma época antes da ubiquidade dos smartphones, o que ressalta a natureza introspectiva da viagem de trem.

 

"Compartimento nº 6" (Hytti nro 6) é um filme de drama lançado em 2021, dirigido por Juho Kuosmanen. Baseado no romance homônimo de Rosa Liksom, o filme segue a jornada de uma jovem estudante finlandesa em uma viagem de trem de Moscou a Murmansk, uma cidade remota no norte da Rússia, perto do Círculo Polar Ártico, com o objetivo de ver desenhos de pedra ancestrais. A trama se desenrola em um trem na década de 1990, durante um período de mudanças políticas e sociais na Rússia pós-soviética.


A história se concentra na relação entre Laura e um trabalhador russo chamado Ljoha, que compartilham o mesmo compartimento no trem. Conforme a viagem avança, as duas personagens desenvolvem uma conexão improvável, compartilhando histórias, experiências e reflexões sobre a vida e a sociedade. O filme retrata de forma autêntica e emocionante os encontros e desencontros que ocorrem durante uma viagem de trem, revelando a complexidade das relações e as profundezas da alma humana.


O filme é ambientado em uma época antes da ubiquidade dos smartphones, o que ressalta a natureza introspectiva da viagem de trem. A ausência de distrações digitais força os personagens a se confrontarem e a se conectarem de maneiras que talvez não ocorresse em um mundo moderno. Para o viajante contemporâneo, essa representação evoca uma nostalgia por uma era de interações mais autênticas.


Kuosmanen, conhecido por seu trabalho anterior “O Dia Mais Feliz na Vida de Olli Mäki”, traz uma sensibilidade única para “Compartimento nº 6”. Ele utiliza cenários desolados e a solidão da paisagem ártica para realçar a condição humana das personagens, criando um contraste poético com a frieza e monotonia do ambiente.


O cenário da viagem de trem oferece uma perspectiva única sobre a vastidão e diversidade da paisagem russa, com suas planícies, florestas exuberantes e cidades industriais em transformação. A jornada de Moscou a Murmansk é uma experiência cinematográfica envolvente, repleta de momentos de contemplação e descoberta que ressoam com qualquer pessoa que já tenha embarcado em uma viagem de trem de longa distância.


A produção do filme foi elogiada por sua autenticidade e atmosfera envolvente, com os cineastas capturando com precisão os detalhes e nuances da vida a bordo de um trem na Rússia dos anos 90. O diretor Juho Kuosmanen optou por filmar em locações reais, utilizando trens em funcionamento e cenários naturais para criar uma sensação de realismo e imersão.


"Compartimento nº 6" destaca a importância das viagens como uma forma de autoconhecimento e conexão com o mundo ao nosso redor. Ao acompanhar a jornada emocionante e transformadora de Laura e Ljoha, o filme convida o espectador a refletir sobre o significado da vida, a importância das relações humanas e a beleza da jornada em si.


A relevância do filme reside em sua capacidade de capturar a essência da jornada. Não é apenas uma história sobre o destino, mas sobre as conexões humanas que são formadas no caminho. A obra celebra a ideia de que é na jornada, e não no destino, que a vida realmente acontece.


Para os viajantes, o filme oferece uma reflexão sobre a importância de estarmos presentes e abertos às experiências. Ele sugere que, mesmo nas circunstâncias mais improváveis, há oportunidades para descobertas e crescimento pessoal. É uma obra que celebra a aventura da vida e a magia das viagens, capturando a essência da jornada humana em toda a sua complexidade e beleza.


 

Links úteis:


 


42 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page